quinta-feira, 19 de setembro de 2013

óbvio amor primaveril



primavera cor
diga se vem beijar-me
já estou em flor!


amor cor ação
meu coração palpita
teu olhar fração!


chegamos aqui
onde? diz-me o tempo
são flores para ti!

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Delicadezas...





...sabia desde então que nada seria igual, daria adeus as regras, porque tudo certinho não combinava com você, padrões não estavam nas anotações do seu manual, se é que existia um. Eu tinha uma música para cada momento, os teus eram todos carnavais, revivais, festas do interior exposições, invernos alpinos.

Cadência, toque de caixa, horários. Foi a primeira espera algo que não esperava, afinal o que são trezentos minutos de atraso, algo banal afinal. Me dê motivo, estou indo embora pra nunca mais...pode crer você pôs tudo a perder. Eu tinha uma música para ... Nada seria igual desde então.

Cores, copos e taças cores para cada copo e cada taça, não isso não combina comigo. Passei a achar simpático uma cor para cada prato e modelos infinitos de louças expostas na alegria de cada dia. Desde então olhar-te era olhar tantas possibilidades e combinações, passei a combinar meu dia no teu.

Amedrontava minhas madrugadas tua ausência, aprendi que toda partida é prenuncio de regresso e que sozinha aprendia a enfrentar noites de tempestades e que...cada recordação desde então nos unia mais.

...eu sonhava com o mocinho do filme, rústico, rude, olhos azuis, ele me salvaria dos meus medos. Engraçado, delicadezas não combinam com você. Teu olhar azul, barba por fazer, e voz tão grave, gravei então o timbre do teu coração, assim estilo aventura.


Teus desejos
Entre
Laçados aos meus
Em cada volta tua
Os beijos meus
 Sei que vou
Desejar
 te Amar!

 Cada volta Tua.