sexta-feira, 25 de julho de 2014

pequenos sentimentos...





...desses dias que o Tempo te mostra que tudo vale muito e cada marca é apenas uma lembrança que te faz seguir os dias
vale voltar e reescrever, reeditar...

escolher as palavras que parecem sorrir, 
elas acordam lembranças e manhãs 


outro dia e percebo que as palavras nunca morreram, 
estavam adormecidas...

...
e toda vez que te percebo, 
Percebo em mim
Você!

...
e Você percebe os fragmentos que um dia foram qualquer coisa










sábado, 5 de julho de 2014

meias-palavras...

...sentei contigo nas esquinas do Mundo, segurei tuas mãos, escutei teus segredos, respondi teus chamados, senti tuas dores dentro das minhas...
Viajei junto dos teus pensamentos
Tive medo quando  tivestes medo.

Fiquei olhando enquanto seguias
caminhos diversos
 do que Sonhamos!

... sinto que já não são as minhas mãos
Já não são Nossos sonhos!

...parti antes,  também chorei, fiquei triste
pensei que  me ouvias...Pensei que me sentias...

Vou sentar nas esquinas por onde passamos
Vou deitar  nas Estrelas onde juntos ficamos
Desenhando nossos desejos...

Talvez seja tarde
Talvez seja tudo Ilusão
Talvez  não me ouças
Talvez nos enganamos
Talvez  nunca me Entendestes!

Então não faz sentido
Eu desejar que  não chores
Que  não fiques triste,
porque meus desejos
são apenas Meus!

E como areia de um Tempo
Estão deslizando por entre meus dedos
 percebo que nada entendestes!

Meias-palavas
para
Meias-perguntas.

(Uma história para Mari)

segunda-feira, 30 de junho de 2014

...Há sim!



...estar aqui,


perceber você,


sentir você,


o toque suave do teu sorriso em mim...


mesmo essa distância dos planos...


teu sorriso toca meu sentir ...


então percebo você aqui,


mesmo assim!



( Uma História para Mari)

quinta-feira, 12 de junho de 2014

vazios repletos...

Sonhos são pensamentos que inventamos
Ao sabor dos nossos desejos
Preenchem Lacunas em nossas vidas! 
(mARa)

Abracei-te nas manhãs
Deixei em ti paixão
Entre os segundos da despedida
Levei de ti saudades.

Nessa noite que o sono foge
Percebemos na escuridão
Imagens da solidão.

Faço-te outras promessas
Encontro outras palavras
N’outra madrugada

Vivemos lembranças.

Acordados o dia chega
Deixe que fique em Nós
Nossos sorrisos beijando
Nossa vida até o fim!


domingo, 25 de maio de 2014

delicadezas


...o ritual da semana acordava seus dedos delineando minha face

...aos domingos o silêncio delineava outra face da mesma História

domingos permitem Liberdade! (mARa )

...vinte e cinco dias de um mês qualquer...






...dessas longas noites barulhentas trago comigo tua voz, por vezes atropelando meus sentimentos, 
tal qual as paixões devastando a razão...

Corta na carne e sangra saudades escorrendo na pele

...mesmo que pareça loucura
e eu esteja realmente Louco...
deixa tocar teu semblante
desenhar teu rosto sob meus dedos
desejar tua respiração na minha Boca!

...deixe-me experimentar o toque sútil
dessa fração de segundo
driblando o Tempo 
o Espaço
o Vazio 
[ ] 

ensina-me então
Física Quantica
Desdobrar-Me
Ter Você

Socorre-me
Nessa Viagem
Astral

Onde estás?
Entre os querubins
Heloins
Anciões?
Onde... ?
diz-Me

...desculpe...

posso contar os meus Medos?
você entende?
 Medo de acordar sem Você
De amanhecer um dia e Você já ter Partido
De falar com as Paredes
De...Beijar Você em outra Boca!

Meus medos
Minha fraqueza
Minha Lista de afazeres
Meus compromissos
Minha vida sem Você!


[...]

(uma história para Mari)






...vinte e cinco dias de um mês qualquer...

...dessas longas noites barulhentas trago comigo tua voz, por vezes atropelando meus sentimentos, tal qual as paixões devastando a razão...
Corta na carne e sangra saudades escorrendo na pele
Vem depressa
Vem!


...mesmo que pareça loucura

e eu esteja realmente 
Louco...deixa tocar teu semblante
desenhar teu rosto sob meus dedos
desejar tua respiração na minha Boca!

...deixe-me experimentar o toque sútil

dessa fração de segundo 
driblando o Tempo o 
Espaço
o Vazio [?] ensina-me então

Física Quantica

Desdobrar-Me
Ter Você

Socorre-me 

Leve-me Nessa Viagem 
Astral
Onde estás?

Entre os querubins

Heloins
Anciões? 
Onde... diz-Me 

...desculpa...

posso contar os meus Medos

você entende? Medo de acordar sem Você
De amanhecer um dia e Você já ter Partido
De falar com as Paredes
De...Beijar Você em outra Boca! 

Meus medos

Minha fraqueza
Minha Lista de afazeres
Meus compromissos
Minha vida sem Você!



[...]






quinta-feira, 15 de maio de 2014

Ciclos





Vou deixar as palavras
Descansarem...

Vou deixar que outras
Venham em outro tempo
Vou deixar que a voz
Permaneça no mesmo tom.

Vou deixar que a chuva
Molhe minhas madrugadas
E me leve para longe,

Para ali ficar
Até que outras
Palavras
Assentem
Em meu
Coração.

E meu beijo
Em teu
Coração!

sexta-feira, 9 de maio de 2014

...pensamentos: seus e/ou meus?



...ficava agora mais tempo pensando em todas aquelas palavras, queria formular um começo, um meio, um fim...
mas elas não eram minhas, então não tinha domínio sobre elas...

deixava no silêncio que elas chegassem,
meus olhos fechados,
minha audição sintonizava aquela voz brincalhona, e meus pensamentos?

 - Ah! importa dizer que também não eram Meus, habitavam ali outros sentimentos em meio aos meus pensamentos.

- Eu jurava que todas aquelas palavras misturadas queriam dizer apenas uma coisa.

Saudades!

domingo, 27 de abril de 2014

Falas de Amor



- ...amo cada pedaço de Você!

se faltar um pedaço

ainda assim amo Você!

...e se nada mais restar de Você

Amo Você!

...e quando estiver além na
Eternidade, 

saiba


Ainda Amo Você!  

domingo, 30 de março de 2014

Essencial








...achava que o vazio era a falta de algo,


mas foi nesse imenso Vazio


sem medos


Que encontrei a razão maior de Ser!

...nessa amplitude existe algo Maior

que nos preenche

nos conecta

e desde sempre esteve dentro de Nós!
...foi criado em nosso DNA, é cura para todos os males,


é alegria, é vida

AMOR!

quarta-feira, 19 de março de 2014

Viva!


















Ontem já é Hoje

O Tempo que Esvaiu-se

 Noite adentro

Amanhã

E nós entre

As vírgulas das Horas

Vivemos!

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Para Sempre!

...ouço teus movimentos como brisa suave nas manhãs, ritual que segue ao silêncio deixando o perfume morno da noite que se foi. Se pudesse eu parar as manhãs para sentir-te ainda em mim, ah! Pudesse ser senhora do tempo...

...a manhã se faz cantoria, se faz vento, nuvens anunciando o tempo que se transforma

nem ouso movimentar-me para ainda sentir tua aura de amor, Sempre!

sinto-me inundar desse sentimento que a pouco deixou, como mágica que vem de Você, anos e séculos, tempo sem fim, que se renova todas as manhãs. 

Somos outra vez, caminhos cruzados, experienciando Amor.

...sob as flores azuladas do lençol sou alegria cantando nos campos de braços abertos, dançando ao ritmo delicado das danças amorosas do coração.

...ouço as folhas sem medo bailando, ritmadas, na melodia dos pardais.

...observo o azul que penetra através do fino linho da janela, debruando na parede um delicado bordado.

observo-me na delicadeza desses pensamentos, que tão generosamente Você desenha antes de partir. 

Eu Fico esperando que o tempo passe, 
rabiscando outras saudades em nossos dias
 Sempre!






quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Introspecção








...deixei minhas vontades de lado

distanciei meus pensamentos

intervalos ampliados

{Respiro}

sentidos ampliados


Esvazio-me






quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

...pra não dizer que não lembrei


Naquela manhã a brisa acordava um dia de curiosidade, soprando por entre os prédios o vento dos aromas florais de verão.
Na tela dos sentimentos abstratos, cores descobertas a pouco tingiam a manhã, com as cores vivas dos desejos despertados.

Frisson de letras acariciadas na madrugada solidão.

Aquela manhã trazia os minutos mais próximos dos desejos [in] confessados. Sedução dos momentos insones nas palavras ao vento com aroma de perdição.

O sol alucinado no calor dos pensamentos deixou a manhã de brisa suave envolta nas horas do passado.

E no calor da tarde o sol escaldava a razão.

Em cada centímetro do tempo a pele recordava daquele sonho. Abstraído na tela da solidão.

No corredor do museu ela observava as telas com suas nuances de paisagens bucólicas, ruas de copas verdes e casarios de jardins secretos, néctar de flores vermelhas, céu de vermelho verão, a tela tinha cheiro de cores de paixão.

Ele aproximou-se com passos lentos e olhar de brilho intenso olhando a mesma tela. Ficaram algum tempo absortos na paisagem, sem perceber a presença do outro.

_ Você gostou? [o tom harmonioso e colorido da voz delatava seu desejo]

_ Gosto das cores lembram um dia de verão... [lembravam instantes, antes, depois, eternamente]

_ Você quer conhecer esse lugar?

Ambos sabiam que aquelas imagens tão impregnadas de realidade, eram apenas uma tela bucólica com desejos secretos ao olhar de cada um que ali ficasse um tempo absorto pela beleza sob o véu da ilusão.


Ficaram um bom tempo ali parados, talvez o lugar fosse tão perto, tão longe, ou nem existisse.

Saíram pelos corredores da vida levando aquela imagem cheia de significados e ficaram marcados para sempre com aquelas lembranças.

Souberam então que um breve instante de Paz
Era suficiente para preencher o Universo
De Amor.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

...falando com os pássaros






















...quando os dias te levam
fica um espaço vazio
sobra horas no meu dia...
...perco-me no silêncio
vazio da casa
Eco
dos meus
Sentimentos
espalhados nos corredores
no arrepio das lembranças
do teu retrato impresso
na mente

...carece uma prece...

soletro teu nome
olhando as nuvens
sentindo o vento

parece que a prece
é ouvida 

Creio!

...os pássaros 
se apressam
Cada um responde
na sua melodia
Embalam meus sonhos

Ave!

Minha prece
Voa
 no Vento 

Volta!