sexta-feira, 5 de março de 2010

Confesso



As vezes tenho medo de dormir
E nos meus sonhos você
aparecer

confesso...

se sonhar e teu beijo
marcar um gosto de
desejo

decerto desejas
ainda os sonhos
os beijos

corri virando as páginas da agenda
adiantava as folhas como se

adiantasse
se adiantasse...

nas águas tepidas
nas vagas
na solidão
nas tantas horas
madrugadas

Envolvia-me o azul das paredes
dos lençois intactos de você.

Abraçava meus devaneios nas manhãs
esperava que pudesse e se pudesse
esperar um tempo mais

talvez falassemos das águas
das horas, das madrugadas

ou se o lençol azul
desenhasse os desejos
do teu olhar no meu...

confesso...







14 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo*

*********

Para a Layara Menina Lilás que confessa e receberá*

Procuro teu corpo,
Presença ausente.
Procuro tua voz,
Silêncio constante.
Procuro teus olhos,
Cegos de mim.
Procuro Você,
Não sei como encontrá-lo

Procuro Você*
Poema da Renata.

Beijos
Força!

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindo poema...espera, é o nosso sofrer.

Beijinhos
Sonhadora

Memória de Elefante disse...

Muitas vezes precisamos dos silêncios para buscar nas palavras o sentido e afastar o medo com um gesto:confesso.

Belo poema!

Um beijo

Everson Russo disse...

Sabe menina, hoje, depois de tanta espera, tatna dor,,,tanta desilusão, confesso que nao acredito mais no amor,,,apenas escrevo tentando entende lo,,,mas só...um beijo e um lindo final de semana pra ti.

Crys disse...

Lindo e intenso...bjs

Juliana Lira disse...

Ah esse teu medo me deu um medo aqui rsrsrs.Agente sempre espera...
Adoro isso aqui porque vc é poeta!cada verso é uma obra de arte...

Milhões de beijos

T@CITO/XANADU disse...

Vento bom que me tocou a face,
Um beijo que o céu mandou...
Minha alma está liberta...
Há esperanças nos jardins...

Esta estória apenas começou...

bjux
Tácito

PS - Obrigado pela visita.

Akhen disse...

Oi Layara

Escreva! Eu escrevi.

De madrugada,
quando o sol
desperta
a alvorada,
o primeiro raio
da manhã
ilumina meu quarto.
Estendo minha mão
para a tua almofada,
fria, nua, vazia de ti.
Nem tudo era sonho.
Lá fora, não sei onde,
o sol brilha.

Beijos de Luz

Paz e Luz no teu caminho

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

Vim conhecer o seu espaço de sonhos e sentimentos.

Vontade de não mais sair, pois são tantas palavras
repletas de uma ternura verdadeira,
que o coração renasce de alegria.

Que os sonhos te acompanhem sempre.

Olavo disse...

è..e vamos esperando..esperando...
Lindo poema.
Beijos bom final de semana

Sonia Schmorantz disse...

Belíssima confissão!
beijos, lindo fim de semana

Saulo Nunes disse...

aqui é quente...
=) bjo menina linda

paula barros disse...

Layara, confesse sempre o seu amor, com a grandeza e com os medos. O amor quando expresso torna-se mais livre e mais bonito.

beijo com carinho

Everson Russo disse...

Um lindo sabado pra ti querida,,,por aqui o horizonte amanheceu convidativo aos poemas,,,aos escritos,,,aos sonhos...aqueles das janelas....beijos de lindo sabado,,,carinho e paz ao seu coraççao.

Postar um comentário