quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

A viagem




O estado bruto das pedras dispostas a tua volta indicavam o medo e simbolicamente construías ali tua fortaleza.

Percorri o entorno, entre os signos dispostos nas paredes, os relevos e sinais dos teus sentimentos estavam riscados em vibrantes cores vermelhas, os dedos ásperos tinham as marcas de finos sinais de sangue. Escrevia tua história com as dores da tua alma.

Atravessei aquele vão estreito por onde ainda respiravas as madrugadas de relva úmida, as manhãs coloridas das estações, flores que enfeitavam teu olhar imerso nos meus.

Cheguei tão perto de decifrar-te.

Percebo no ar delineado o hálito frescor da manhã marcando tua Presença.

5 comentários:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Há visitas aos lugares amigos,
para recolher palavras.
Há visitas a estes mesmos lugares
Para semear palavras.
A visita de hoje além da leitura
das preciosas palavras que aqui encontro,
é também para agradecer
a alegria de passar pela sua vida
e encontrar o perfume da amizade
de forma tão intensa.

Que a sede da alegria
Nunca cesse em ti.

Blue disse...

Mas será que ao decifrar,
a magia não vai acabar?
Melhor deixar as pedras na fortaleza,
e caminhar de mãos dadas,
sem querer nada entender!

Beijo


O Sibarita disse...

DECIFRAR, A PALAVRA MÁGICA DO ACONTECER, OI QUE BOM! KKKK


POEMA TODO BELEZA, INSTIGANTE...

EI, FELIZ DIA DAS MULHERES!

O SIBARITA

Minha vida de campo disse...

Um lindo poema para simbolizar a paixão. Ela é indecifrável. Ou inventamos um ser irreal para nossa louca paixão.
Bjos e tenha um ótimo dia.

Renata Furlan disse...

Hum que poema... quem não está apaixonado inventa logo uma paixão por conta dele! Bjo

Postar um comentário