quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

...pra não dizer que não lembrei


Naquela manhã a brisa acordava um dia de curiosidade, soprando por entre os prédios o vento dos aromas florais de verão.
Na tela dos sentimentos abstratos, cores descobertas a pouco tingiam a manhã, com as cores vivas dos desejos despertados.

Frisson de letras acariciadas na madrugada solidão.

Aquela manhã trazia os minutos mais próximos dos desejos [in] confessados. Sedução dos momentos insones nas palavras ao vento com aroma de perdição.

O sol alucinado no calor dos pensamentos deixou a manhã de brisa suave envolta nas horas do passado.

E no calor da tarde o sol escaldava a razão.

Em cada centímetro do tempo a pele recordava daquele sonho. Abstraído na tela da solidão.

No corredor do museu ela observava as telas com suas nuances de paisagens bucólicas, ruas de copas verdes e casarios de jardins secretos, néctar de flores vermelhas, céu de vermelho verão, a tela tinha cheiro de cores de paixão.

Ele aproximou-se com passos lentos e olhar de brilho intenso olhando a mesma tela. Ficaram algum tempo absortos na paisagem, sem perceber a presença do outro.

_ Você gostou? [o tom harmonioso e colorido da voz delatava seu desejo]

_ Gosto das cores lembram um dia de verão... [lembravam instantes, antes, depois, eternamente]

_ Você quer conhecer esse lugar?

Ambos sabiam que aquelas imagens tão impregnadas de realidade, eram apenas uma tela bucólica com desejos secretos ao olhar de cada um que ali ficasse um tempo absorto pela beleza sob o véu da ilusão.


Ficaram um bom tempo ali parados, talvez o lugar fosse tão perto, tão longe, ou nem existisse.

Saíram pelos corredores da vida levando aquela imagem cheia de significados e ficaram marcados para sempre com aquelas lembranças.

Souberam então que um breve instante de Paz
Era suficiente para preencher o Universo
De Amor.

10 comentários:

Felisberto Junior disse...

Olá, Mara
...que lindo... uma primavera de cores em cada verso... um lugar, encontro, memórias, doces lembranças, desejos, sonhos e segredos. ... e quanto mais se conhecerem , mais ricas serão as cores desse relacionamento...
Obrigado pelo carinho,belos dias, beijos

Anônimo disse...

Mara, muitas lembranças fazem bem e se enchem o universo de amor, lembre sempre!

bjo

Bandys disse...

Esse universo de amor esta lindissimo.

E tenho certeza que é porque vem da alma! Nossa que belo!

Beijos menina linda, seu blog ta 1000000000.

Bia Jubiart disse...

Oi Mara!
Belos sentimentos, transformados em poesia...
Gostei do seu aconchego lilás! Seja sempre bem vinda na Jubiart.
Tenha um fim de semana clor e relax!

Bjosssss

mARa disse...

Felis, lembranças as vezes são coloridas, sonhos também, ficção, ilusão, sou suspeita, pois amo tudo o que é colorido, alegre...então colorido é o Amor.

Bjão!

mARa disse...

Bandys guria dos longos cabelos cor de mel.

Sim, cada letra nasce lá no âmago da alma, na nossa essência, nossos sentimentos e inspirações.


bjo grande!

mARa disse...

Bia, agradeço imenso!

Quem é das artes sabe que a sensibilidade está intrínseca em nós.

Então nasce uma escrita, nasce uma pintura, um jardim, uma costura, artesanato, o homem na sua historia sempre criou a partir de seus sentimentos, somos almas antigas.

bjão!

mARa disse...

Pessoa anônima.

Lembro sempre que o amor enche o universo de lembranças.

ohhhh!!!!

bjo!

✿ chica disse...

Que lindo,Mara! Um breve instante de Paz, faz mesmo muito! beijos,tudo de bom,chica e que lindo teu blog!

mARa disse...

Chica, agradeço imensamente seu carinho. Admiro sua Família, a união e amor, assim deve ser, almas afins, juntas, iluminando a vida. Bjão!

Postar um comentário