sexta-feira, 6 de julho de 2012

Fuga das Horas




A fuga sem resguardo nem segredo,
Sem nenhuma vontade de interpretar a dor,
Descubro a distância,
Sou sinal visual,
Parece-me que tudo mudou,
Houve uma tarde depois do dia,
Algo em nós repercute em sua direção

(fuga)

luz e cor
amor
paz!



(Paredes 11 de novembro de 2010 14:29 )

6 comentários:

Everson Russo disse...

As vezes precisamos mesmo fugir,,,ainda que nem saibamos pra onde, esquecer,,,ou talvez uma chance de recomeçar,,,uma linda semana pra ti querida...beijos e beijos do meu horizonte pro seu horizonte...

O Sibarita disse...

Oi dona moça Mara! kkkk A fuga, ah sim, a fuga e quem nunca procurou uma que atire a primeira pedra, né não? kkkk

Porreta seu poema, ma realidade, ele (o poema) reflete momentos, a distância mera consequência da fuga! Aiaiaa... kkkkk

Oi sua menina, obrigado mais uma vez pelas palvras no Sibarita. Oi a flor que falo é ilustrativa em relação a mulher a quem a considero como uma flor, é dela (mulher) que falo e usei a palavra flor para expressa-la.

O Sibarita

Older disse...

Agradeço suas visitas, aso poucos vou voltando.
Fugir??? De quem??? De nós mesmos????
As vezes a fuga é a única solução.
Abs. Paz.

Older disse...

Agradeço suas visitas. Aos poucos vou voltando.
Fugir??? De quem ??? De nós mesmo???
As vezes a fuga é a única alternativa antes da queda.
Abs. Paz.

Sonhadora disse...

Minha querida

Adorei tudo que li, estou seguindo para voltar mais vezes.


Um beijinho com carinho
Sonhadora

Everson Russo disse...

Bom dia minha querida amiga,,,que seu dia seja assim como a sua alma,,,todo colorido,,,em paz,,,cheio de carinho, amor e amizade,,,,beijos e beijos desse horizonte aqui, pro seu horizonte ai...

Postar um comentário