quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Essencial


O cheiro da terra úmida
Vermelha e fértil
Pulsando em nossas mãos

Na fonte cristalina
Àgua e Vida
Refletindo a vida Nossa

No canto e voo das aves
Alegre e livre
A nossa voz se encontra

E a cada nova pedra
Quente, lisa, fria, áspera
Sentimos a Vida Pulsar

Já não temos medo das feras
Não tememos nossos medos
Criamos um recanto de Paz

Dentro desse Todo
Basta uma casa na
Árvore
E o canto das Aves
Noturnas!

3 comentários:

O Sibarita disse...

Ô retada! kkk É isso, basta uma casinha na árvore e se for do joão de barro então... Ao menos não molha, né não? kkkk

Moça, beleza seu poema, a natureza é tudo, aí sim a paz...

O Sibarita

Everson Russo disse...

Tudo é essencial a esse colorido de mundo,,,de alma,,,essa mistura de sentimentos e terra molhada,,,esse contato, esse envolvimento com o mundo de onde fazemos parte de um todo,,,,lindo amiga,,,beijos do meu horizonte belo ao seu horizonte muito belo e todo lilás de serenidade....

Sonhadora disse...

Minha querida

Por vezes procuramos o inacessível e tão perto está o que nos faz feliz, sempre belo ler-te.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Postar um comentário