terça-feira, 24 de novembro de 2009

...e se




Naquela manhã a brisa acordava um dia de curiosidade, soprando por entre os prédios o vento dos aromas florais de verão.
Na tela dos sentimentos abstratos, cores descobertas a pouco tingiam a manhã, com as cores vivas dos desejos despertados.
Letras acariciadas na madrugada, num frisson de gozo na solidão.

Aquela manhã trazia os minutos mais próximos dos desejos [in] confessados. Sedução dos momentos insones nas palavras ao vento com aroma de perdição.

O sol alucinado no calor dos pensamentos deixou a manhã de brisa suave envolta nas horas do passado.
E no calor da tarde o sol escaldava a razão
Em cada centímetro a pele recordava daquele sonho

Abstraído na tela da solidão.

No corredor do museu ela observava as telas com suas nuances de paisagens bucólicas, ruas de copas verdes e casarios de Jardins Secretos, néctar de flores vermelhas, céu de vermelho verão, a tela tinha cheiro de cores de paixão.

Ele aproximou-se com passos lentos e olhar de brilho intenso olhando a mesma tela. Ficaram algum tempo absortos na paisagem, sem perceber a presença do outro.

_ Você gostou? [o tom harmonioso e colorido da voz delatava seu desejo]

_ Gosto das cores lembram um dia de verão... [lembravam instantes, antes, depois, eternamente]

_ Você quer conhecer esse lugar?

Ambos sabiam que aquelas imagens tão impregnadas de realidade, eram apenas uma tela bucólica com desejos secretos ao olhar de cada um que ali ficasse um tempo absorto pela beleza sob o véu da ilusão.


Ficaram um bom tempo ali parados, talvez o lugar fosse tão perto, tão longe, ou nem existisse.

Saíram pelos corredores da vida levando aquela imagem cheia de segredos e ficaram marcados para sempre com aquelas lembranças.

Souberam então que um breve instante de Paz
Era suficiente para preencher o Universo
De Amor.


25 comentários:

Saulo Nunes disse...

=)

babi disse...

humm....q começo bão d++++....
beijos doces menina!!!!
Deus t abençoe!!!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Layara,

Sensibilidade é escrever um texto na pressa e sair essa coisa linda. Você é um encanto, sabia? Adoro demais...

Parabéns, menina querida.

Beijo bem grandão e boa sorte!

Rebeca


-

T@CITO/XANADU disse...

A pele recordando sonhos...
Huummm, sei não!
Muita sensibilidade assim torna as madrugadas perigosas.

Beijos
PT

Sandra disse...

Ficou muito lindo.
Gostei..

Cada um de nós traz a sua história, conto de amor, pelo qual um dia foi vivido ou vivenciado.
Não é fácil retomar alguns desses momentos. Mas temos que ter a coragem e falar desse amor.
Este momento, foi nos proporcionado pelo blog da Rebeca, onde cada um tinha a sua liberdade de escolha e publicar o seu conto.
Fiquei muito feliz em estar participando com o blog uma interação de amigos.
Aqui todos falam do amor, comentam e compartilham.
venha e participe:http://sandrarandrade7.blogspot.com

com muito carinho seras bem recebida, lá.
Sand

Graça disse...

Que doce de espaço é esse blog, carregado de magia, encanto, amor, sensualidade...

amei teu conto, Layara!
Um beijão.
E grata por visitar-me e ler um pouco de minhas recordações adolescentes...

Sonia Schmorantz disse...

Hoje já li algumas histórias de amor, estou amando esta blogagem! Está linda tua história!
beijos

Coisa Frágil disse...

olá flor,
que viagem a delicadeza é seu blog...
obrigada pelo comentário no coisas frageis.
Eqto lia seu conto...a atmosfera que girava em minha mente foi de estar num lugar distante...em que ainda existe a magia dos encontros...senti uma paz....

bjus e linda 4ªfeira p ti...bem romântica

Everson Russo disse...

Sabe o que eu queria mesmo nos dias de hoje? entrar num desses contos de amor e não sair mais dele, a gente vive de tudo nessa vida, passa por tantas coisas, tantas tristezas, dificuldades, sonhos e coisa e tal, daí, um dia o amor vem e vai numa velocidade incrivel...ao menos num conto a gente pode sonhar um pouco mais,,,ontem recebi com carinho as gotas de chuva que me mandou, chegaram me acariciaram e me aliviaram,,,,mas olha lá,,,foram embora tambem e hoje o horizonte anda menos romantico...rs..rs..rs...eiiiiita nóis que reclama sô....rs..rs..rs......beijos do belo horizonte ao horizonte belo....

Everson Russo disse...

E como menina, e como, nesses caminhos tortuosos que nem sempre encontramos a paz, se a gente ao menos não der um sorriso, aliviar o peito numa lagrima, a gente nao seguiria na paz...se chover, manda pra cá...tenho certeza que a inspiração estará ao seu lado....beijos e obrigado pelo carinho...bom ter voce por perto...

Érica disse...

Que saudade imensa de ler um texto assim. Quantas figuras de linguagem, uma dinâmica encantadora. Eu me senti "Ela", passeando pelas vias do passado, vivendo recordações, rememorando diálogos de coração. Coisa mais linda.
Beijo grande!

Quintal das Rosas Decorações disse...

Olá flor do libano, nossa este pedacinho é doce como o mel, sensação de viajar nas suas doces palavras, adorei o seu conto...

beijinhos jogados ao ar...

monica

Akhen disse...

Oi Layara

Encanto. Só o que posso dizer do conto de amor.
Já agora, os dois, poderiam ter dado as mãos e fugido por uma,uma qualquer não, mas aquela rua que vai chegar ao paraiso infinito.

Mas para preencher o espaço vazio. para encurtar a distância e fazer diluir a ausência.....

Um beijo

Um dia pleno daquele sol morno e brilhante.
Por aqui o dia está cinzento, chuvoso, daquela chuva fina "chuva de molha parvo" ou "chuva que molha quem anda a ela" e frio.
Mande um pouco do seu horizonte lilás para ver se o meu ceu fica lindo.

Paz e Luz no seu dia

Sanzinha disse...

"palavras ao vento com aroma de perdição"

Adorei isso.
Muito obrigada pela visita e pelas palavras, Layara!

Beijo grande!

Anne Lieri disse...

Layara,que belo e diferente seu conto de amor!Realmente tem nectar de flor por aqui!Adorei teu bblog!Bjs,

Fragmentos Betty Martins disse...

.___________querida Layara




".também sou participante
da "blogagem coletiva - néctar da flor"


...


parabéns pelo seu "espaço" é lindo!



__________lindo também é o que escreveu.com.a.palavra_________amor...




:)







_________________///







beijO_____ternO

Pedrasnuas disse...

EU DIRIA... QUE IMAGINEI UM AMOR IMORTALIZADO NUMA QUADRO...NUMA TELA DE GALERIA...

GOSTEI DA ORIGINALIDADE...E DA POÉTICA.

BEIJO

Dalva disse...

Olá!

Estive um pouco atarefada e só hoje pude dar uma voltinha pelos blogs para ler os contos... e graças aos nossos amigos Rebeca e Jota C temos muita coisa boa para partilhar e apreciar... sua história de amor é linda!

Bjs.

Akhen disse...

Layara

Estavam agora passando no rádio um programa de canções antigas. Entre elas passaram uma brasileira, que eu vou repetir um bocadinho para ti, porque é assim que está:

A noite está tão fria
chove lá fora
esta saudade inquieta
não vai embora
...
....

Dá para me abraçar a mim mesmo, sem fechar de todo os braços.
Um beijo

Paz e muita Luz para ti.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Menina linda da Alma Lilás do Coração de Ouro!
Seu conto de Amor é Sublime!
Um dos mais belos que já vi!
Tecido com a fibra do Amor, substância combustível da Vida!
Amei de Amar!
Paz Luz Beijos Abraços Amor Amor Amor

Luciana P. disse...

Oi, Layara, hoje é o terceiro post da blogagem coletiva que li. O outro foi do Olavo, e o outro, não me lembro, hahahahaha. Tudo bem, já é tarde, tenho que dormir. O tico e o teco já estão facando confusos, rsrsrs.
Adorei essa blogagem e a sensibilidade envolvidas nos textos. Como néctar mesmo, buscando no âmago, o sabor mais puro das palavras que ganham vida e adoçam a nossa mente para as fantasias...
Beijos e sorrisos.
Agora vou dormir!

Saulo Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Saulo Nunes disse...

Layara vocêe é a estrela mais lindaa que acontece no meu espaço!!!

um Bjo_na sua__alma linda!

Akhen disse...

Oi Layara

Bom dia...Porque encontro sempre sol e ternura aqui no Horizonte Lilás? -:)
...Hoje não chove, mas o sol aqui não aquece.
Me aqueço com o calor que retiro da ausência, da saudade, de quem não está estando.
Mas me pergunto também como na canção
Saber lá fora, onde estás.....

Um dia lindo p'ra ti

Paz e Luz no teu caminho

Anônimo disse...

Sutil!

Um dia quem sabe poderá sair da tela esse encontro.

Postar um comentário