quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Olhar no Horizonte



Da janela da existência contemplo a vida que passa. Céu de azul prateado,
Noite de vento solidão, sopram o medo das horas
Nem sei se você passa da janela da sua existência olhando o Tempo que passa
Ou se passa o tempo olhando o tempo que Passa.

Passamos!


25 comentários:

Akhen disse...

Layara

Que poema lindamente magoado, num céu tão violeta. Que se passa com vc? Gosto de lê-la, mas também de saber que esse seus olhos negros não estão tristes.
Estranhei a sua ausência no blogue. Gosto de ler as suas palavras.
Passe por lá, tem uma coisa para si.

Paz e Luz no seu caminho.

Akhen disse...

Layara
Não sabe como gosto que goste do que lhe escrevo. Da mesma forma gosto do que escreve aqui.

Paz e Luz no seu caminho

Sonia Schmorantz disse...

Quanta doçura envolve esta tristeza, que poema tristemente lindo!
beijos

EDUARDO POISL disse...

Muito lindo o poema triste mais lindo.
Abraços

T@CITO/XANADU disse...

Tanta solidão
Pressentida e chegada
Que corrompe poemas
Paz
Sorrisos

Quando se olha o horizonte
é tanta esperança
Na força de algum vôo
Para longe de tudo de hoje
Um vôo que leva também o corpo.

Tácito

Saulo Nunes disse...

É uma tristeza que se faz beleza me fez querer estar triste de uma maneira terna e agradável
...nada importante vinha acontecendo, mas hoje aconteceu!

Láyara menina linda! Se estiver triste aqui a um ombro amigo!

Beijo_com__poesia

saudade disse...

Porque não Olhar o Horizonte e comtemplar as coisas lindas que ele nos proporciona...
Saudade

Everson Russo disse...

Nossa, esse poema é daqueles que não basta ler, temos que ter um violão por perto, e sutilmente ir colocando acordes suaves, daqueles que ficam bem pela madrugada, sons da alma, esse contemplar de tudo que nos rodeia, tudo que nos atrai a atençao, atrai o amor, atrai a vida, os gestos e por fim, nos traz a danada da saudade..rs..rs...eta bichinho que corroi...rs.rs...Mas menina, que bom que lembrou de mim na chuva, sinal que meu Livrinho humilde anda carregando alegrias e bons sentimentos aos amigos, mas imagino eu aqui o seu prazer, andar na chuva não é coisa de doido nada, é coisa de anjo, e somos esses anjos, e na realidade, nao andamos, pairamos...rs..rs...uma vez, eu tambem, só que essa foi especial...rs.rs...faz tempo isso, eu estava de jaqueta e calça jeans, sempre carregava uma bolsa, dessas Samsonite, e vinha numa avenida que me trazia pra casa, o céu fechou de repente, eu apertei o passo pra nao ser atacado pela chuva, só que os primeiros pingos forão táo grossos, que nao adiantou muito minha correria, o que fiz, analisei o trajeto...rs.rs...diminui o passo e comecei a apreciar a chuva, só que ela maldosa comigo, ficou tao forte e eu nem ai...rs..rs...vim caminhando pra casa, e sem brincadeira nehuma, minha roupa por ser toda jeans, mais a bolsa, estavam num peso...rs..rs...mas foi a melhor sensação minha na chuva, ou melhor, no temporal....beijos e um lindo dia pra ti...com chuva....

Adolfo Payés disse...

Un placer pasar por tu blog.. me gusto mucho, es acogedor.. te sigo. para poder leerte con mas frecuencia..

Un beso..

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos..

Solange Maia disse...

Layara....

A noite sempre me faz passear pelos sentimentos...
Lindo poema.
Sensível.
Cheio de desejos escondidos, de leve mágoa, de sonhos...
Amei, aliás, como sempre.

Beijo nesse seu lindo coração lilás...

Bandys disse...

Layara,
Tua sensibilidade me faz ficar aqui babando..Nossa que lindo!!!!!!!!!!!!!!!!!

Quisera no encanto da Noite
Junto ao brilho das estrelas
Tua alma abrasasse a minha
E teus beijos suaves alimentassem
Meus desejos.

Contemplo nos dias
Todo dia em meio ao tempo
Contemplo Você!


Beijos moça do horizonte mais belo da blogosfera!

Deusa Odoyá disse...

Olá minha querida amiga!
Um poema doce, apesar de triste.
O desabafo de uma alma solitária, contemplando o horizonte de esperanças.
sensível demais.
Minha linda amiga, te desejo uma semana de muitas realizações, paz, amor e fé.
Beijinhos doces.
Regina coeli.

(Carlos Soares) disse...

Menina.Que lindo. Tristinho e lindo. Espero que esse horizonte seja mais azul e que continue também muito inspirada. Aproveitando agradeço sua visita e pelo que volte sempre. Estou seguindo você. Beijos. Parabéns

Tatiane Trajano disse...

Melancolicamente lindo!

Mågø Mër£Îm disse...

As vezes queremos contemplar coisas que nossos olhos não podem ver, nem nossa alma alcançar... nas esse num parece ser o caso aqui..

lindo o texto

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Layara,

Toda escrita triste deixa uma alma mais aliviada, já percebeu isso? Palavras que choram sabem tirar o peso de um novo dia. Mas não quero falar de tristeza, quero dizer que esse seu jeito é encantador. Dá uma vontade de dar um beijo bem estalado nessa sua bochecha que você não tem noção, menina linda. Ah se todo mundo tivesse essa transparência na demonstração de carinho, acho que tudo seria mais colorido e menos cinza. Pois é, nossa viagem está marcada para próxima semana... e a expectativa de uma lua de mel é sempre marcante.

Ei, você sabe ser mais que linda...

Beijo bem grandão.

Rebeca

-

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Ah, está inscrita, viu?

Na blogagem e no convite do novo orkut.

=]

Outro beijo.

Rebeca

-

Everson Russo disse...

Venho trazer da loucura do meu horizonte, pra serenidade do seu horizonte, beijos carinhosos de paz pra te desejar um lindo final de semana, todo lilas e cheio de carinho....beijos na alma.

Érica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Érica disse...

Contemplação...
Esse poema tem cheiro de ar puro.
Lindo e sensível como sempre.
Beijo grande!!!

A Magia da Noite disse...

a contemplação é a arte de adorar, adorando amamos e amando somos aquilo tudo que desejamos ser.

O Sibarita disse...

Ô dona moça, sorria, viu? kkkk Que nada, a vida só vale se o horizonte for azul da cor do mar, óbvio, que por vezes ele fica meio cinza, coisa passageira, faça fé!

Eita paixão retada meu Deus! kkkkkkkkkk

Porreta sua peosia.

bjs
ZéCorró

Amanda disse...

Oi!
Você tem uma maneira diferente de escrever, gosto do que leio.

Beijos e um bom final de semana pra você.

Princesa disse...

-:¦:--:¦:--. Sua página¦:--:¦:--:¦:
:¦:--:¦:--:¦:-- está sendo¦:--:¦:--:¦:
:¦:--:¦:--:¦:--. visitada¦:--:¦:--:¦:
:¦:--:¦:--:¦:--. por alguém¦:--:¦:--:¦:
:¦:--:¦: que tem muito carinho :¦:--:¦:
:¦:--:¦:--:¦:-- por VOCÊ!¦:--:¦:--:¦:

.*._/\_ .*.
. * >,´< * Hoje é
.*._/\_ .*. * . .. *um dia qualquer * . * .
. * . * . ._/\_.
* . * . . * >,´< . Mas, um Oi!
(¨`´¨)×. mesmo que virtual,
..¸(¨´¨) × já faz a diferença.
.... .. `•.¸.•.´Por isto estou aqui,´(¨`•.•´¨)
... ..`•.¸.•´para deixar minha marquinha
¸.•)´ (.•´em seu coração.
(¸.o` ¸.o´¸.o*´¨ ¸.o*¨ ¸.o´ ¸.o`¸.)
beijos

Luciana P. disse...

Costumo dizer ao nosso amigo Everson que os poemas tristes são os mais belos, são profundos e conseguem tocar com mais intensidade...
Este poema lembra sonho, mágoa, saudade, esperança de que algo que era bom volte... mas sabe, se a gente pensar bem, um dia volta, seja com o mesmo amor ou com outro que surja de repente, ele sempre volta.
Somos um ciclo!
Dias de lindo horizonte à frente e dias cinzentos, dias de coloridas montanhas e outros de um breu sem fim.
O bom disso é que nenhum dia é igual ao outro.
Impressionante a delicadeza das suas palavras.
Beijos

Postar um comentário