quarta-feira, 8 de julho de 2009

Tempestade



Sentada em meus pensamentos
Lá ao Longe, mais ao Sul
Acende um clarão, como fogo no céu.

Lá bem Longe, riscos percorrem o Horizonte
Prenuncio de Temporal.

Sei que as águas vão chegar
Impacientes,inquietas
Molhando nossos pensamentos.

Molhar o olhar suave na janela
Na terra, nos muros, na Vida.

Na madrugada ainda os raios
Vão te acordar, pressinto
Teu sono ficar inundado de
Tantas saudades de outras chuvas.

Quando a tempestade faz barulho
É sinal que estamos acordados
Nesse espaço Noite
Nesse Tempo
Saudade!

3 comentários:

O Profeta disse...

Haverá?! Há sempre uma deusa perdida
Nos labirintos da contradição
Há sempre alguém que usa a palavra amor
Soprando doce veneno ao coração
Há sempre alguém que nos diz coisas tontas
Há sempre alguém que afugenta a Saudade
Há sempre alguém que nos marca a ferro frio
Há sempre uma alma ausente da verdade

Boa semana


Doce beijo

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Layara,

Ora mas, pensou que eu não fosse aparecer, é? Antes de sair pra resolver minhas coisas, postei o seu presente feliz da vida. Pessoas lindas, leves e amigas quando fazem nossa vida feliz dessa forma, é de lei dar aquele abraço, né? Então vem aqui que o abraço é apertado e de coração...rs

Beijo grande, menina linda.

Amei a surpresa das suas palavras!

Rebeca

-

O Sibarita disse...

Ai Meu Deus!kkkk Chove? Ah bom.... kkkk

Oi Fia, essa chuva de quereres só faz florecer os desejos tem coisa melhor? Não tem, né? kkkkk

Mas, oi ta deliciosa a poesia, hummmmm... kkkkkk

bjs
ZéCorró

Postar um comentário