quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Conta



Amor, eu perdi a conta dos minutos que contava, já não dou mais conta dos segundos que faltavam, no momento da chegada. Desconheço se houve razão, apenas perdi a conta e hoje já não faço conta se houve razão ou não, do momento que na minha conta se perdeu entre um dia e outro um ontem e um agora.

Amor, o Amor não tem razão nem explicação, essa matemática da razão deixo aos filósofos, psicólogos, contadores... Eu paguei a conta, apaguei a conta e já não faço conta. Na minha conta, a razão do Amor é simples, dois sentimentos, resulta Um. Um mesmo sentimento de amor.

6 comentários:

seu gordo disse...

obrigado... assim o gordo fica cheio rsrsrs beijo carinhoso

Bandys disse...

Layara,
Quando se ama, se ama e ponto. Bela declaração.
Beijos

Princesa disse...

Passei para agradecer mais uma vêz o carinho e amizade deixados nos meus blogs

Não corra atrás das borboletas !

Plante uma flor em seu jardim e

todas as borboletas virão até ela !

tenha amanhã um ótimo dia
Beijinhos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Menina do Horizonte Lilás!
Não conta, pois no final das contas, o que conta é o Amor. Quem conta um conto aumenta um ponto e vira um reconto. Simplifica, descomplica, não implica. Tá maluca? Biruta? Lelé da cuca! Sabe de uma coisa? No cemitério tem... loisas e sobre uma loisa uma caveira, que pranteia. Não reclama, não chama, ama! Você é linda, não precisa, não avisa, chega, com certeza!
Beijos de boa noite e obrigada pela visita, querida,
Renata Maria

Sonia Schmorantz disse...

Amei isso!!!
beijo

Sociedade das Quartas Feiras disse...

Muito lindo o seu BLOG, é como um passeio em um mundo de sonhos.

George.

Postar um comentário